Análise Pós-Jogo: Flamengo, campeão da Taça Guanabara 2008

25 de fev de 2008

Que diferença faz a informação!!!

O Futebol é, sem duvida alguma, um espetáculo imprevisível. Não há partida que saibamos, com certeza, o resultado antecipadamente. Favoritismo não ganha jogo. Boas escalações não garantem a vitória. Craques comandados por técnicos experientes não são certeza de sucesso em campo. Assim sendo, como se explica termos acertado nossas previsões para o clássico carioca? Será que foi sorte? Acreditamos que não.

Para a análise pré-jogo publicada no dia 23/02/08 neste Blog, estávamos munidos de informações precisas enviadas pela ScoutOnline acerca dos times. Através de uma leitura coerente destes dados, gerados por ferramentas tecnológicas avançadas, identificamos o padrão de jogo de ambas as equipes, evidenciando pontos fortes e fracos presentes nas suas estruturas táticas. E foi através desta leitura que chegamos a nossa supracitada previsão. Então vejamos alguns pontos convergentes de nossa pré-análise com o jogo propriamente dito.

Logo no início do jogo, no primeiro ataque do Flamengo, tivemos uma jogada pela direita entre os jogadores Ibson(7) e Léo Moura (2) que culminou em perigoso cruzamento, interceptado pela defesa adversária, mas que tinha endereço certo, Souza (9). Quase o Flamengo abre o placar. Falamos desta possibilidade na nossa análise.



Durante o primeiro tempo tal jogada pouco se repetiu. Em compensação, o também citado Juan(6) pela esquerda (fig.1), com a ajuda de Ronaldo Angelin (4), Toró (21) e Souza (9)(fig.2), se tornou a mais forte opção de ataque do Flamengo. Também na figura 2, vemos que Ibson (7) e L.Moura(2) atuaram recuados, ocupando o campo e dificultando as trocas de passes do forte setor esquerdo do Botafogo com Zé Carlos (11), Diguinho(8) e o lateral esquerdo Eduardo(6), o que explica a baixa produção ofensiva do setor direito flamenguista.

Como dissemos, o Botafogo pressionou o Flamengo na etapa inicial. Pelo posicionamento dos jogadores (fig.2) notamos um Flamengo na defesiva. Sob forte marcação a esquerda ofensiva do Botafogo se enfraqueceu. Mesmo com liberdade, Zé Carlos(11) não conseguiu aproveitar as chances que teve e criou pouco no primeiro tempo. Com isso, e a forte marcação exercida sobre Lúcio Flávio(10), o Botafogo passou a depender dos cruzamentos (fig.3) e o Flamengo com sua alta defesa, interceptou muitos deles (fig4). Detalhe também mencionado em nossa pré-análise.





Os passes para Welington Paulista (9) na frente da área também foram freqüentes. No lance do gol, o jogador escapou de duas faltas antes de limpar e finalizar. Se não fosse a determinação de W.Paulista(9), o Botafogo poderia ter aberto o placar com o citado gol de falta. Segundo os dados da ScoutOnline, para o lado do Botafogo, foram 7 as oportunidades de marcar um gol de falta ao longo do jogo. Destas, 3 foram faltas cometidas no W.Paulista(9). Nas cobranças, as jogadas ensaiadas que mostramos também ocorreram.




Aos 17 minutos do segundo tempo o Flamengo consegue um escanteio. Na cobrança, pênalti claramente cometido no zagueiro Fábio Luciano (3) do Flamengo, que quase fica sem a camisa.

Após a boa cobrança de Ibson(7) no canto direito do goleiro, Souza(9) vai buscar a bola no fundo da rede e é impedido pelo guarda-metas botafoguense Castillo(1). No empurra-empurra, Zé Carlos (11) da uma trombada em Souza(9). Após a agitação o juiz da partida, o carioca Marcelo de Lima Henrique, expulsa Souza pelo Flamengo e Zé Carlos pelo Botafogo. Menos de 10 minutos depois, Lúcio Flávio (10) após falta violenta no meio campo também é expulso.

Com um homem a mais o Flamengo pressiona o adversário em busca do gol da virada. Este vem nos acréscimos, após ótimo lançamento da meia esquerda para a ponta direita, onde Kleberson(15) mata a bola e passa para L.Moura(2) na entrada da área. Este, após bela finta, da um passe na medida para Diego Tardelli(11), que mata a bola e, consciente, bate no canto oposto marcando um golaço.

No final da partida o Botafogo ainda assusta em falta cobrada no segundo pau, alertado em nossa análise pré-jogo, mas a finalização vai na trave. Em seguida o juiz apita final de partida.Os números gerais da partida se encontram nas figuras7 e 8.

Como vemos, com informaçõs precisas e análises adequadas, o scout se presta como uma maravilhosa ferramenta na leitura de jogos. Se mostra uma ferramenta tão eficiente, que mesmo quem não é técnico de futebol profissional consegue tirar suas opiniões. Imaginem o que o técnico poderia fazer com isso na beira do campo??? Este é o poder da informação bem utilizada.



Relatório de scout completo para Download:
Flamengo 2x1 Botafogo


Dados e informações fornecidos pela ScoutOnline.

Todas as informações e imagens aqui expostas só podem ser reproduzidas com autorização prévia.


3 comentários:

Anônimo disse...

Parabens pela análise, sou botafoguense e sinto vergonha de meu time reclamar dessas coisas, o flamengo ganhou no campo, juiz interfere em todos os jogos, mas time que quer ser campeão tem de fazer lição de casa.

Odelmo disse...

A análise foi muito boa e o jogo foi bem disputado! Ainda bem que há pessoas que se preocupam com o que acontece no campo e não fora dele!

Anônimo disse...

É realmente incrível a capacidade de vocês de fazerm uma leitura tão coerente com os dados. Li o texto do pré-jogo e fiquei atenta. Me surpreendi bastante com o jogo. Não é que isso funciona. Este material é disponibilizado para os clubes? Espero que sim, pois gostaria muito de ver o meu Flamengo se aproveitando dessas informações.